11out
By: admin ligado: outubro 11, 2018 In: Uncategorized Comments: 0

A amizade entre crianças e animais pode ser incrível quando estimulada com segurança!

Existe algo mais amável do que pets e crianças? Difícil responder. Mas a verdade é que os pequenos adoram uma companhia do mundo animal e isso é muito importante para o desenvolvimento deles. Como estamos em clima de Dia das Crianças, hoje o texto é lá do Blog Meu Porto Seguro e traz dicas para quem quer criar um convívio seguro entre os pequeninos e a bicharada.

Ah! Para que você, as crianças e seus pets fiquem ainda mais protegidos no conforto do lar, contrate o Seguro Residência aqui na Alternativa Brasil e viva com muito mais tranquilidade. 🙂

Escolha do tipo de animal

crianças

Ao decidir ter um animal em casa, a primeira dica é escolher um tipo que se adapte à rotina da casa e ao espaço escolhido. Cães de pequeno porte, porquinhos da índia e gatos são mais indicados para espaços menores, como apartamentos, por exemplo.

Outro ponto importante é que, independentemente de ter uma raça definida, cada pet tem a sua personalidade, portanto, é importante optar por aqueles que sejam mais dóceis, já que haverá crianças sempre presentes no ambiente.

Adoção é uma boa opção

crianças

Agora que você já tem em mente o tipo de animal que irá procurar, que tal visitar locais de adoção e conferir os pets que precisam de um lar?

Há diversas ONGs e instituições que cuidam dos bichinhos para a adoção em todo o Brasil, como o Clube dos Vira-Latas e a Catland. A maioria dos locais têm animais já castrados, vacinados e vermifugados. Além disso, há uma pré-seleção que leva em consideração a idade do bichinho e o estilo de vida e moradia do futuro dono.

Cuidados com a saúde

crianças

O cuidado com a saúde do bichinho é fundamental. Além de manter sempre a vacinação em dia, vale ficar atento ao surgimento de carrapatos, pulgas e dar uma atenção especial à saúde bucal do animal. Não deixe também de levá-lo periodicamente ao veterinário.

Para quem tem filhos menores de cinco anos, a atenção deve ser redobrada. Como eles ainda estão desenvolvendo seu sistema imunológico podem ficar mais suscetíveis a alergias ou contaminações, principalmente no caso de roedores. Vale consultar um especialista antes de adquirir um.

Ensinando a conviver

crianças

Nada mais comum do que criança querendo demonstrar carinho apertando muito o bichinho ou pegando o animal de qualquer jeito. Nesse momento, o bichinho pode se sentir ameaçado e reagir agressivamente.

Explique para os pequenos o jeito certo de brincar com o pet e de demonstrar carinho com mais suavidade.

Oriente também a não brincar quando ele estiver comendo, nem acordá-lo bruscamente quando estiver dormindo. Esses são momentos em que ele pode ter uma atitude agressiva.

O ideal é ensinar a chamar pelo animal antes, para ver se ele atende e se quer brincar naquele momento. Caso o bichinho não corresponda, pode ser um sinal para deixá-lo quieto.

Contatos na rua

Situações de perigo entre pets e crianças também podem ocorrer na rua. Explique para os pequenos que eles devem parar de correr ou gritar quando avistarem um cachorro na rua. Mesmo que o pet só queira brincar, há o risco de assustar a criança ou causar um acidente.

Ao encontrar um cachorro passeando, por exemplo, oriente a perguntar para o dono antes de tocar no bichinho. Verifique se ele é manso e se aceita carinho de estranhos.

Acima de tudo, explique para seu filho que um animal de estimação não é um brinquedo, mas, sim, um ser que precisa de carinho e também de respeito e cuidados. Assim, a relação entre eles será sempre segura e saudável, com aprendizados importantes para o desenvolvimento infantil.

Fonte: Blog Meu Porto Seguro

 

Trackback URL: http://www.alternativabrasil.com/noticias/2018/10/11/criancas-pets-convivio-seguro/trackback/

Leave reply:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *