10jan
By: admin ligado: janeiro 10, 2020 In: Dicas, Saúde e bem-estar Comments: 0

Férias de janeiro e calor têm tudo a ver com praia! O mar é ótimo para nos refrescar, mas também é traiçoeiro, e pode até ser perigoso. Se você está planejando curtir uma praia nestas férias com sua família, se ligue nas nossas dicas para curtir o mar com segurança!

Segundo relatório de 2018 da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), cerca de 16 brasileiros morrem afogados diariamente. E boa parte destes afogamentos ocorrem no mar.

Alguns dos perigos que o mar traz para banhistas são as correntes de retorno — grandes massas d’água que vão em sentido contrário à praia, carregando sedimentos, e, eventualmente, banhistas, em direção ao mar aberto.

As ondas também são um perigo: o famoso “caldo”, que o banhista acaba tomando de uma onda forte que o arremessa para baixo pode fazê-lo ingerir muita água e desnorteá-lo por alguns segundos. Por fim, os buracos e depressões da areia que fica no fundo do mar também podem ocasionar acidentes, ocasionando torções ou deixando de dar pé para banhistas desavisados.

O mar é uma força da natureza, não tem como ser plenamente compreendido. Mas você pode — deve, na verdade — tomar alguns cuidados para evitar alguns sustos.

Fale com o salva-vidas

Nunca confie 100% no que você lê pela internet sobre uma praia. O mar está em constante mudança e é impossível saber as condições do mar no dia que da sua ida à praia.

Portanto, se está indo paras uma praia que não está habituado, pergunte ao salve-vidas o melhor lugar pra banho. Ele vai saber te orientar sobre as condições do mar, das ondas e das correntes.

Respeite a sinalização

Pensando em preservar a vida dos banhistas, os salva-vidas e bombeiros monitoram continuamente as condições do mar, e espalham bandeiras ou placas de sinalização que indicam se aquele trecho é próprio para banho ou não.

Então, se você se deparar com uma placa/bandeira vermelha indicando que uma área não é adequada para banhistas, respeite: ali podem haver buracos, ou as correntes estão muito fortes.

Respeite aquele famoso ditado

Há um antigo ditado que diz “água no umbigo, sinal de perigo“. Pode parecer uma besteira que as avós diziam para os netos, mas tem fundamento: quem não sabe nadar, deve ficar com água no máximo até o umbigo.

Desta forma, caso você caia, dificilmente sua cabeça ficará submersa, e a chance de engolir água é menor. Ah, e sempre que possível, entre no mar acompanhado, mesmo quando for ficar na parte rasa. Se algo ocorrer a uma das pessoas, a outra pode buscar socorro.

Sabe nadar? Não subestime o mar

50% das pessoas que se afogam em praias acham que sabem nadar. Na verdade elas até sabem, mas nadar no ambiente controlado de uma piscina é muito diferente de nadar no mar.

O fundo do mar não é plano e seguro como o da piscina. O mar tem ondas, correntes de retorno, e sua profundidade pode mudar drasticamente em poucos metros. Por isso, mesmo que seja um exímio nadador, nunca subestime o mar, nem tente “se mostrar” para os amigos.

Cuidado dobrado com as crianças

Em hipótese alguma crianças devem ficar sem supervisão enquanto brincam na praia. Elas devem sempre usar algum equipamento de segurança (boias de braço, por exemplo), e a pulseirinha com nome, telefone e endereço também é indispensável, para o caso de a criança se perder dos pais.

Crianças também podem se ferir ao entrar em contato com águas-vivas, que “queimam” a pele com seus tentáculos. Oriente seus filhos para não tocar nelas, e em caso de acidente, ignore aquelas lendas de “urinar no ferimento” e procure imediatamente um posto de salva-vidas para receber cuidados e orientações profissionais.

Se você seguir estas dicas, sua temporada na paia será muito mais agradável. Por fim, não esqueça de contratar um Seguro Saúde da Alternativa Brasil para ficar ainda mais tranquilo! 😉

P.S. Ah, e não deixe de ler nosso artigo sobre os cuidados com o sol!

Trackback URL: http://www.alternativabrasil.com/noticias/2020/01/10/ferias-de-verao-cuidados-no-mar/trackback/

Leave reply:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *